Option Core SitePortalInícioEquipasLinksConectar-seRegistrar-se

Compartilhe | 
 

 Quantum Theory

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
nuno91pt
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 774
Data de inscrição : 28/07/2010
Idade : 26
Localização : S.A.C

MensagemAssunto: Quantum Theory   Sex Out 15, 2010 1:19 pm


Plataformas: PS3, Xbox 360
Data de lançamento: Setembro 2010
Género(s): Acção
Editora(s): Tecmo Koei / PlayGames
Produtora(s): Tecmo Koei
Site oficial: http://www.tecmo.co.jp/product/qt/

É impossível olhar para Quantum Theory e não o ver como um clone de Gears of War. Homenagem ou cópia descarada, esta obra da Tecmo Koei possui demasiadas semelhanças com o jogo da Epic Games para ser um mero acaso – as personagens surrealmente musculadas com as suas enormes armaduras, o sistema de cobertura ou a representação da câmara quando corremos. Acaba por sair mal da comparação, mas ainda assim vislumbram-se algumas ideias (sobretudo a nível do ambiente) que tinham claro potencial.

A história não tem medo de ser negra e desesperada, relatando um mundo pós-apocalíptico não muito distante, onde uma estranha substância, “diablosis”, está a infectar as pessoas e a virá-las contra o que resta da humanidade. A origem da substância é uma misteriosa e arrepiante torre orgânica que parece saída dos nossos piores pesadelos. Syd, o herói, também ele com um passado misterioso, entra numa aliança forçada com alguns soldados para invadir e destruir mais uma torre, ou Arca, como lhe chama.


Torre do inferno

Este é um jogo negro, sem quaisquer momentos de humor para aliviar o ambiente, focando-se completamente na destruição provocada pela torre. O tutorial começa num final, por assim dizer, com Syd em fuga de uma torre que acaba de devastar, tudo ruindo à sua volta, abandonando a sua parceira Nyx, esta sem salvação possível. Talvez na nova torre as coisas corram melhor.

É desde este começo que percebemos algumas das boas ideias de Quantum Theory – ignorando por momentos a cópia de elementos de Gears of War. O ambiente orgânico tem o seu interesse, apesar do tom insípido da maior parte dos inimigos, com excepção de alguns bosses mais imponentes. A câmara coloca-nos ocasionalmente em impressionantes viagens vertiginosas onde perdemos completamente o sentido de orientação, sendo que em algumas delas precisamos de sangue frio para apontar a inimigos que nem sabemos bem onde estão. Um pouco de espectacularidade é sempre bem-vinda, mas quando se sacrifica a jogabilidade as coisas não correm muito bem.

O arsenal de Quantum Theory é variado, pelo menos em teoria, como que em sintonia com o nome do jogo. A verdade é que as armas não se distinguem pelo seu design, também ele orgânico e relativamente confuso, e sim pelo esforço do jogador em decorar os seus nomes e as diferentes miras. Com um limite de três armas em simultâneo, às tantas ficamos sempre pelas mesmas, com a ocasional troca por uma arma pesada para a descarregarmos num inimigo mais poderoso.

Syd encontra na nova torre Filena, tornando-se aliados contra a vontade de ambos – Syd não é muito bom a fazer amigos. É na interacção entre os dois que encontramos aquele que é possivelmente o golpe mais estranho de sempre dos videojogos. Filena salta para o braço de Syd, que a atira contra inimigos a enorme distância, como se ela pesasse um quilo ou algo assim. O efeito é esquisito, quase cómico, mas a sua utilidade é indiscutível.


O potencial inicial de Quantum Theory, com a entrada na torre e o encontro com Filena, deixa antever coisas boas, mas infelizmente não é bem assim. Rapidamente se nota a falta de ideias para entusiasmar o jogador na sua escalada, com a sucessão de salas cheias de inimigos e as exageradas coberturas a resultarem numa repetição que aborrece. Quando temos um design de níveis francamente pouco imaginativo associado a mecânicas de jogo quebradas, não há potencial que resista.

Por exemplo, o simples acto de apontar encontra-se mal pensado, com uma sensibilidade exagerada e fora do pretendido nos jogos deste género. A própria corrida praticamente só funciona em linha recta, com Syd a possibilitar apenas uma ligeira inclinação na rota e não a normal curva. E quanto à inclusão de sequências de plataformas? A perspectiva já não favorece esta ideia, mas quando Syd possui uma animação pesada e incapaz de nos dar uma perspectiva correcta, isto seria perfeitamente dispensável. Por fim, a promessa de cenários em constante mutação sai algo furada, com os prometedores momentos a deixarem-nos com água na boca mas a serem extremamente raros. Somando estas lacunas, é compreensível que o multiplayer não seja particularmente apelativo, com os seus habituais modos de jogo.

Com um pouco de esforço, a espaços conseguimos vislumbrar o tom que certamente a Tecmo Koei tinha para Quantum Theory, sobretudo visível através das sequências cinemáticas. No entanto, durante a jogabilidade em si as coisas não são as melhores. As salas são vazias e sem grande parte do elemento orgânico que se esperava. Os inimigos são derivativos e extremamente repetitivos, sendo a pobreza das texturas a machadada final na visão original. A música consegue por vezes ser cativante, mas o jogo peca pelas vozes demasiado secas e por efeitos sonoros pouco condizentes, sobretudo os sons vazios dos disparos.

Quantum Theory tinha todo o potencial para ser o resultado da mistura de uma boa história com uma jogabilidade familiar. O problema é que a Tecmo Koei não foi bem sucedida em nenhum destes aspectos, pouco explorando o argumento e não percebendo o que fez de Gears of War um jogo de acção excepcional. Assim, esta é uma obra que fica aquém do que deveria e poderia ser, não devendo ser julgada pelas suas semelhanças com o jogo da Epic Games – afinal, quantos jogos se “inspiram” uns nos outros? – mas pelas suas falhas. E essas, infelizmente, deitaram qualquer boa intenção a perder. Quem sabe uma sequela explore melhor este prometedor tema?

Fonte: PlanetaJogos

_________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
http://gnpt.7forum.biz
maulver07

avatar

Mensagens : 471
Data de inscrição : 01/09/2010
Idade : 30
Localização : Lagoa

MensagemAssunto: Re: Quantum Theory   Sex Out 15, 2010 1:32 pm

isto para mim é muito fantasia mas pode ser que experimente. oh Nuno será que existe o demo disto ou uma versão beta?

_________________


www.optioncore.net
Esta 'e a nossa casa
www.gnpt.7forum.biz
Voltar ao Topo Ir em baixo
nuno91pt
Admin
Admin
avatar

Mensagens : 774
Data de inscrição : 28/07/2010
Idade : 26
Localização : S.A.C

MensagemAssunto: Re: Quantum Theory   Sex Out 15, 2010 1:34 pm

maulver07 escreveu:
isto para mim é muito fantasia mas pode ser que experimente. oh Nuno será que existe o demo disto ou uma versão beta?

Das informações que eu tenho não, mas vou pesquisar mais um bocadinho...

_________________



Voltar ao Topo Ir em baixo
http://gnpt.7forum.biz
Dark_Chrow

avatar

Mensagens : 14
Data de inscrição : 11/10/2010

MensagemAssunto: Re: Quantum Theory   Sex Out 15, 2010 2:28 pm

Testei a demo e sinceramente ... o GOW e superior em todos os aspectos :p ..
Voltar ao Topo Ir em baixo
maulver07

avatar

Mensagens : 471
Data de inscrição : 01/09/2010
Idade : 30
Localização : Lagoa

MensagemAssunto: Re: Quantum Theory   Sex Out 15, 2010 2:51 pm

vou ver se encontro também alguma coisa.

_________________


www.optioncore.net
Esta 'e a nossa casa
www.gnpt.7forum.biz
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Quantum Theory   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Quantum Theory
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Remedy está focada em Quantum Break, mas quer mais Alan Wake
» [Rumor] Quantum Break adiado para 2016
» [XONE] Quantum Break só em 2016

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Guns 'n' Portugueses :: MUNDO - Notícias, Informações e Outras Questões :: Notícias do Mundo Gamer :: Jogos-
Ir para: